Metodologia agile: 5 erros que devem ser evitados ao implementá-la

ProMoveBest practicesMetodologia agile: 5 erros que devem ser evitados ao implementá-la
metodologia agile

O mundo corporativo exige rapidez nas decisões e processos para atender às demandas atuais, que estão em constante evolução. Nesse cenário, surgiu a metodologia agile, que traz dinamicidade para priorizar a adaptação rápida às mudanças.

Sendo um contraponto aos métodos tradicionais, a ideia da sistemática ágil é apresentar vários benefícios, como redução de custos, aumento da produtividade e do retorno do investimento (ROI), além de melhorias na qualidade de produtos e serviços.

Apesar de todas essas vantagens, a implementação da metodologia ágil nem sempre é simples. Ela exige diversas mudanças e, dessa forma, alguns erros podem ocorrer ao longo do processo. Por isso, vamos listar os 5 principais que você deve evitar.

Quer saber quais são? Acompanhe a partir de agora:

1. Ignorar colaboradores e clientes

As mudanças implementadas precisam ser discutidas com todos os interessados antes de serem colocadas em prática.

A imposição da mudança sem o consentimento dos interessados oferece barreiras porque traz desconforto aos colaboradores e clientes. Isso acarreta problemas na experimentação, na execução de erros e no aprendizado e aprimoramento contínuo.

É importante considerar que não existe uma única resposta e que cada indivíduo possui competências diferentes.

Para evitar esse erro, compartilhe objetivos e metas pretendidos e busque o envolvimento de todos nesse assunto. Apresente os benefícios a serem conquistados e demonstre que a proposta é que cada um se autogerencie em prol de um propósito comum.

E o mais importante: reforce sempre que o envolvimento do cliente é fundamental, pois ele irá validar as mudanças, e, quanto mais cedo ele validar, menor o custo e impacto de fazer uma mudança.

2. Esquecer a cultura organizacional

O método agile exige mudanças de postura e comportamentais. Esse é um fator-chave para o sucesso da implementação. Porém, é preciso ter cuidado e fazer as alterações aos poucos.

Adotar esse princípio no maior projeto da empresa — que tende a ser mais complexo e envolver mais pessoas — pode ser um grande erro, porque a chance de falhas é maior. Por isso, o recomendado é avaliar o tamanho e a dificuldade do projeto-piloto antes de executá-lo.

Além disso, lembre-se de que a metodologia ágil exige uma verdadeira modificação cultural. Nesse processo, é normal que os problemas sejam expostos, como falta de responsabilidade ou de comunicação, desconfiança etc. Trabalhar questões pontuais — por exemplo, o microgerenciamento — pode ser interessante no início.

3. Deixar de lado a interação entre setores e com os clientes

A alta gestão deve fornecer o apoio necessário para a adoção dos métodos ágeis. É a partir disso que se deve desenvolver a interação entre os setores e com os clientes. Essa atitude é relevante porque melhora a comunicação e permite que as ações sejam mais bem-aceitas.

O resultado é um clima harmonioso no âmbito interno, o que facilita a busca do objetivo definido no planejamento estratégico. Em nível externo, é uma forma de atender melhor às necessidades dos clientes, satisfazendo-os.

Tenha em mente que eles devem interagir ativamente no desenvolvimento de produtos e serviços. Nesse processo, evite conflitos e busque soluções conjuntas, que trarão resultados positivos para ambas as partes.

4. Acreditar que a implementação da metodologia agile será fácil

Um erro de muitos gestores é ler sobre a metodologia agile, adotar algumas práticas e achar que já fez o suficiente. Assim, a equipe começa a, por exemplo, desenvolver sistemas em sprints de 1 a 3 semanas, fazer reuniões diárias em pé e cortar requisitos em histórias de usuários.

Essas atitudes podem contribuir, mas o resultado positivo surtirá efeito somente durante determinado período. Depois, haverá uma queda que desmotivará os colaboradores. Perceba que essa metodologia é muito sistematizada e todos os elementos são fundamentais para seu sucesso.

5. Ter um backlog sem finalização

O product backlog apresenta a lista de funcionalidades desejadas para um produto, e o sprint backlog contém a lista das funcionalidades priorizadas para a sprint.

Quando as funcionalidades do sprint backlog não estão bem definidas ou bem priorizadas, a tendência é a falha do sprint e a consequente desmotivação da equipe e retrabalho. Essa também é uma das causas principais para a entrega de baixo valor e para a velocidade reduzida da sprint.

Garanta que as funcionalidades estão descritas com detalhe suficiente para que o desenvolvedor consiga entendê-las completamente, e confirme sempre a prioridade das funcionalidades com o cliente.

Se possível, já planeje também para sprints futuras! Isso tudo irá aumentar a velocidade de seu time e, principalmente, agregar valor nas entregas para o cliente.

Ao evitar esses 5 erros, a metodologia agile tem mais chances de êxito e pode contribuir para os resultados positivos de modo realmente efetivo. Ainda ficou com alguma dúvida ou quer fazer alguma sugestão? Deixe seu comentário abaixo! Até mais!

Sobre o Autor

Mestre em Sistemas de Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2013-2015). Graduado em Ciência da Computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2012). Atua desde 2011 em projetos de consultoria em melhoria de processos de gestão e engenharia de software. É implementador certificado do modelo MPS para Software e Serviços e avaliador adjunto do MPS para Software.