5 dicas para fazer um plano de recuperação de desastres em TI

ProMoveBest practices5 dicas para fazer um plano de recuperação de desastres em TI
plano de recuperação de desastres em TI

Toda empresa está sujeita aos riscos de desastres, sejam eles naturais, físicos ou de procedência virtual. Para o último, é essencial ter um plano de recuperação de desastres em TI. Um plano eficiente pode fazer toda a diferença para a falência ou não do negócio.

E será esse o assunto deste post. Vamos dar 5 dicas para que você faça um bom plano de recuperação de desastres em TI. Ficou curioso para saber quais dicas são? Então tenha uma ótima leitura!

1. Entenda os principais riscos

O primeiro passo é identificar quais são as ameaças mais graves que seu negócio pode sofrer. Pode ser roubo de equipamento, queima de componentes devido à instabilidade elétrica da região, ataques virtuais, falhas de processos, vazamento de dados por falta de gestão pessoal etc.

Deve-se identificar, por meio de mapeamento de processos, quais são os pontos mais vulneráveis da sua empresa. Isso dará um norte para as providências mais eficazes que devem ser tomadas. De nada adianta fazer um backup se não forem tomadas medidas de proteção a esses dados, por exemplo.

2. Tenha vários planos

Nem sempre os planos traçados e as medidas tomadas funcionarão como o esperado. É comum, por exemplo, ocorrer falhas nos backups. Para isso é necessário ter vários planos de contingência caso uma medida não funcione de maneira adequada.

O principal método é criar redundâncias e ter várias cópias de um mesmo dado. No entanto, é preciso espalhá-las em locais diferentes e protegê-las contra outros tipos de desastres. Um local seguro para realizar os backups é em serviços de nuvem particular.

3. Estabeleça objetivos de backups

O que é importante salvar? Um bom plano de recuperação de desastres em TI tem em mente os dados que são mais importantes para a empresa. Devem ser considerados pelo plano: e-mails, contatos de clientes, dados do estoque, registro de funcionários, pagamentos, entre outras informações.

Os objetivos são listados por tempos de recuperação, ou RTOs. Ou seja, quanto mais tempo levar para que serviços de rotina sejam restabelecidos em caso de desastre, mais importante será o seu backup.

4. Escolha soluções de backup de qualidade

As soluções de backup devem ser escolhidas com cautela. Elas devem ter uma série de características que garantam a sua qualidade. A principal delas é a segurança e a confiabilidade do backup. Outro fator importante é a simplicidade de manuseio.

Boas soluções vão lhe poupar tempo na hora de restaurar dados.

5. Busque contato profissional

A melhor solução, na maioria das vezes, é buscar atendimento especializado e profissional em recuperação de catástrofes.

Um serviço que vem se tornando muito popular ultimamente é o BaaS, ou Backup as a Service. Ele terceiriza os serviços de backup de uma empresa usando a nuvem como provedor principal. Isso elimina vários problemas relacionados com a localidade, por exemplo, além de delegar a função para profissionais competentes do ramo.

É importante conhecer bem os planos de recuperação de desastres em TI, pois eles podem ser a salvação de uma empresa em caso de situações inesperadas.

Curtiu nossas dicas para o plano de recuperação de desastres em TI? Então vá até a seção de comentários, logo abaixo, e diga quais dicas você achou mais importantes. Até o próximo post!

Sobre o Autor

Sócio-Fundador da ProMove - Business Innovation, empresa que presta consultoria em melhoria de processos de software em organizações de todo o Brasil. Trabalho com TI desde 2003, quando fiz parte do grupo de qualidade da COPPE-UFRJ. Já fui desenvolvedor .Net, C# e atualmente ajudo empresas que desejam melhorar sua cultura de engenharia de software para obter maior produtividade e qualidade em suas entregas de software ou de serviços de TI. Também sou especialista em modelos de maturidade e qualidade como CMMI, MPS.Br, ISO, CERTICs e entusiasta de métodos ágeis e de produção enxuta como Lean e Kanban.