Celulares empresariais: como fornecer a segurança necessária aos funcionários?

ProMoveSegurança da InformaçãoCelulares empresariais: como fornecer a segurança necessária aos funcionários?
Segurança em Celulares Empresariais

Hoje em dia, estar o tempo todo conectado permite que os profissionais atendam as demandas com mais agilidade, onde quer que estejam.

Por isso, cada vez mais empreendimentos vêm adotando os celulares empresariais, uma ferramenta de trabalho muito útil para os seus colaboradores e para o negócio.

Ao mesmo tempo, é mais um aparelho conectado à internet, aumentando as chances de vazamento de dados. Como se proteger?

Neste artigo, você descobre como funcionam os celulares e planos corporativos, além de encontrar dicas essenciais para deixar o dispositivo seguro!

O que são celulares empresariais?

Celulares empresariais são aparelhos que pertencem às empresas e são emprestados aos funcionários como ferramenta de trabalho.

Sua finalidade é facilitar a comunicação interna e externa da organização. Isso vale entre os profissionais, fornecedores e clientes.

Dessa forma, os colaboradores não têm gastos pessoais com chamadas e franquia de dados para assuntos corporativos. Isso faz toda a diferença, até em relação à disponibilidade do profissional quando ele está fora do escritório, seja em reuniões ou trabalhando em home office.

É uma maneira também de impor limites e políticas empresariais, como por exemplo, atuação apenas em horário do expediente, uso de redes sociais durante o trabalho ou até registro de atendimento.

O que é um plano de celular empresarial?

Diante dessa demanda de celulares empresariais, as operadoras de telefonia móvel criam planos de celulares corporativos exclusivos para as organizações. 

De modo geral, eles contam com condições muito atraentes, já que a necessidade costuma ser de várias linhas. As operadoras oferecem atendimento diferenciado e até consultoria para que você encontre o pacote ideal de acordo com o que sua empresa precisa para trabalhar.

O mais interessante é que os preços também são bem convidativos, exatamente porque você vai contratar em maior quantidade.

Quem pode aproveitar os benefícios propostos são apenas as empresas, uma vez que o titular das contas adquiridas são via CNPJ. 

Dica para economizar

É muito comum que alguns planos tenham ligações ilimitadas e alguns aplicativos de transporte e de mensagem sem descontar da franquia de dados. 

Isso te ajuda a economizar nas faturas, uma vez que o funcionário utiliza o celular empresarial para pedir Cabify para uma reunião, ver o tráfego no Waze ou trocar mensagens de trabalho pelo WhatsApp.

Como ter mais segurança em celulares corporativos?

Em 2020, as ameaças cibernéticas cresceram 394% no país. Além dos riscos, as empresas ainda precisam seguir metodicamente as recomendações da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Diante desse cenário, nunca foi tão importante impor medidas de segurança para aparelhos corporativos.

Pensando nisso, aqui vão sete dicas do que você deve considerar e fazer para ter mais segurança da informação em celulares empresariais!

1. Alinhe com todos os colaboradores a política de uso

Cada empresa tem uma necessidade diferente. O uso do celular empresarial pode variar até mesmo de acordo com o departamento. Em um setor de comunicação, por exemplo, o acesso a redes sociais é fundamental. Para a área de vendas, aplicativos de organização fazem toda a diferença. 

Após fazer esse diagnóstico, você deve estipular o que fica liberado ou não para uso no dispositivo. Crie regras de conduta inclusive para garantir a segurança de dados. 

O que pode ser compartilhado por mensagem ou e-mail? Que tipo de informação pode ser formalizada pelo celular? Sempre levando em consideração o que pode ser feito para evitar vazamentos e acessos indesejados.

Isso deve ser formalizado e repassado para todos os funcionários, com treinamento de equipe e materiais de orientação. 

2. Instale VPN nos aparelhos

Os computadores da empresa ganham proteção reforçada com o uso de rede virtual privada (VPN). Não seria diferente nos celulares empresariais. É fundamental que a organização reforce o uso desse tipo de conexão nos dispositivos.

É a melhor maneira de evitar que a navegação do usuário seja monitorada por quem você não deseja que tenha acesso aos dados e informações. 

3. Download de aplicativos 

Enquanto alguns aplicativos são essenciais para o dia a dia do colaborador, outros são mera distração. E mais do que isso, podem ser fonte de links e anúncios maliciosos, que proporcionam abertura para vazamento de dados pelo dispositivo.

É o caso, por exemplo, de app de jogos. São irrelevantes para as atividades dos funcionários e estão repletos de possibilidades para deixar o aparelho em risco.

Por isso, a orientação para os funcionários deve ser a de downloads estritamente profissionais. 

4. Mantenha o celular sempre atualizado 

As atualizações dos sistemas vão muito além das novidades do aparelho para o usuário. As desenvolvedoras buscam, em cada versão lançada, corrigir falhas de segurança que estavam presentes. 

Ao atualizar os sistemas, você evita que o dispositivo fique vulnerável a vírus e invasões. 

5. Senhas e medidas de segurança

Quanto mais fortes são as senhas, menos chance de os acessos serem hackeados. Dentre as diretrizes de uso dos celulares corporativos, faça com que os passwords dos colaboradores tenham pré-requisitos como:

  • Letra maiúscula e minúscula
  • Números que não sejam sequenciais
  • Uso de caracteres especiais (@; #; *; etc.).

Caso haja várias tentativas com senhas incorretas, o acesso ao dispositivo também deve ser bloqueado. Isso é facilmente determinado nas configurações dos telefones.

6. Bloqueio remoto

É importante que sua equipe de TI seja capaz de bloquear ou limpar remotamente os celulares empresariais. 

Dessa forma, em caso de roubos ou perdas do aparelho, você evita que informações sigilosas caiam nas redes e prejudiquem tanto a reputação do seu negócio quanto negociações que estão em curso. 

7. Relatórios periódicos de consumo

É essencial que você acompanhe, periodicamente, os relatórios de consumo do celular e controle de internet.

Além de ser uma forma eficaz de identificar se o plano contratado supre as necessidades do funcionário, você também é capaz de conferir se os acessos no dispositivo estão de acordo com as políticas da empresa.

Internet no celular corporativo

Com o aparelho devidamente em segurança, fica mais fácil que o funcionário navegue pela internet e use e-mails, WhatsApp e aplicativos que ajudem na execução de suas tarefas.

Para que a navegação seja ainda melhor, com velocidade de internet mais rápida e maior usabilidade, também temos algumas dicas! Confira:

  • Lembre-se de fechar as abas do navegador de internet: dessa forma, que os dados não são gastos sem necessidade e a velocidade da internet não é dividida em vários downloads de dados;
  • Desligue aplicativos que você não está usando: assim não há demanda de gastos de sua franquia o tempo todo. 
  • Apague o cache: se a memória estiver cheia, a internet aparenta estar mais lenta pois o carregamento sofre interferência;
  • Dê preferência ao wi-fi: sempre que possível, esteja conectado ao wi-fi em vez de na rede 4G. Isso porque a internet banda larga provê mais velocidade que o pacote de dados do celular.

Esperamos que este artigo tenha te ajudado a ter mais segurança em celulares empresariais. 

Para mais conteúdos como esse, acesse o blog Minha Conexão!

About the author

Consultor em Melhoria de Processos na ProMove. Doutor em Engenharia de Sistemas e Computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2010), Mestre em Engenharia de Sistemas e Computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003) e graduado em Ciência da Computação pela Universidade Federal da Bahia (2000). Possui experiência em melhoria de processos, gerência de projetos e coordenação de equipes de consultoria. É consultor na implantação de processos aderentes aos modelos de qualidade CMMI e MPS. Atuou na concepção/desenvolvimento de um framework na linguagem .Net. É certificado ITIL v3 Foundation. É instrutor credenciado dos cursos de capacitação do modelo MPS. É implementador credenciado do modelo MPS para Software e MPS para Serviços. É avaliador líder experiente do modelo MPS para Software e Serviços. É avaliador líder do modelo CERTICS.