Imagem de destaque

Escrito por: David Zanetti

Quando: 25 de maio de 2022

5 princípios Lean para Desenvolvimento de Software: Como aplicar?

Lean Manufacturing é com certeza uma das metodologias mais utilizadas pelas empresas, independente da área de negócio. Uma metodologia que gera ganho de produtividade, diminuindo o tempo de produção, será sempre uma ótima ideia para aumentar os lucros e elevar a qualidade dos serviços. Aqui, vamos entender um pouco mais a respeito da metodologia e dos princípios de Lean, assim como a sua aplicação para o desenvolvimento de software.

 

Quais são os 5 princípios Lean?

A metodologia de Lean Manufacturing está fundamentada em 5 princípios:

 

1 – Valor:

O valor é o antônimo do preço. Enquanto o preço representa, simplesmente, o custo do produto, o valor é estabelecido com base em uma série de critérios que ultrapassam o produto em si. O valor representa todos os processos pelo qual o produto foi submetido até chegar ao consumidor. Desta forma, o cliente que cria o valor do produto, quando ele escolhe o quanto deseja pagar por aquele produto, assim como por todo ambiente em que ele está inserido. Um bom exemplo são as situações em que ocorre metonímia, que é justamente quando as marcas se tornam mais conhecidas que os produtos. O cliente escolhe comprar aquele produto, mesmo que muitas vezes pague um valor mais alto, apenas pela credibilidade que a marca representa.

 

2 – Fluxo de Valor:

O fluxo de valor está diretamente relacionado ao valor. Enquanto o valor está relacionado aos processos que determinam o custo do produto, o fluxo de valor está relacionado ao mapeamento desses processos que agregam valor ao produto. Desta forma, o fluxo de valor engloba todo o contexto/processos em que o produto está envolvido até ser colocado à venda, ou seja, da produção a divulgação.

 

3 – Fluxo Contínuo:

O fluxo contínuo é dos princípios de Lean mais importantes, ele abrange o conceito total da produção, acompanhando o passo a passo de todos os processos para a produção do produto. Dentro desse princípio encontraremos a busca constante pela redução de etapas, visando uma produção mais correta e enxuta possível, sempre evitando desperdícios, seja de matéria prima ou mão de obra.

 

4 – Produção Puxada:

Esse princípio impacta diretamente no capital de giro da empresa. Evitar excessos e produzir conforme a demanda é primordial para evitar a escassez de recursos e uma ocupação demasiada dos espaços físicos da organização. A produção puxada auxilia as empresas a não comprometerem seu capital de giro, assim como suas locações. A empresa trabalha conforme o seu ritmo de venda, estabelecendo uma constância ditada pelos clientes.

 

5 – Perfeição:

O quinto princípio de Lean representa o maior objetivo de todas as empresas, atingir a perfeição dos métodos produtivos. A perfeição deve ser encarada como desafio e uma meta a longo prazo, uma vez que só é possível de atingir com melhorias contínuas. Ao aplicar métodos mais enxutos a empresa apresentará um cenário no qual expõe sua melhor produtividade e lucro, atingindo a perfeição.

 

Como os princípios de Lean podem ser aplicados para o desenvolvimento de software?

Os princípios de Lean envolvem uma metodologia de trabalho enxuta, quando aplicados para o desenvolvimento de software, temos um conceito que enfatiza a otimização da eficiência e a minimização dos desperdícios no processo de desenvolvimento de software. Segundo esse conceito, a eficiência pode ser aplicada e o desperdício pode ser gerenciado, isso em todos os níveis do processo, seja individual, dentro dos departamentos, nas operações interdepartamentais e até mesmo na relação com os clientes e fornecedores. Para uma aplicação da metodologia de Lean no desenvolvimento de software, listamos sete dicas oriundas dos cinco princípios:

  1. Elimine o desperdício: Identifique os desperdícios e desenvolva um plano para eliminá-los, tudo o que não agrega valor ao produto deve ser eliminado.
  2. Construa com qualidade: Técnicas que garantem a qualidade do produto devem ser incorporadas ao processo.
  3. Amplie o aprendizado: O conhecimento adquirido por um, deve ser compartilhado com todos. Esses conhecimentos são adquiridos por meio de revisões, compartilhamentos e reuniões de alinhamentos.
  4. Adie o compromisso: Realize testes e experimentos antes de se comprometer com decisões irreversíveis. Recursos e funcionalidades devem ser incorporados ao final do projeto, evitando retrabalhos. O mercado sempre pode mudar.
  5. Entregue rápido: Os produtos devem ser lançados de forma rápida, o feedback dos clientes será um termômetro para a criação de melhorias. Se o produto for falhar, deve ser rápido e servir para gerar aprendizado.
  6. Respeite as pessoas: Um ambiente saudável, com uma comunicação proativa e feedback constante tende a gerar uma atmosfera produtiva e colaborativa.
  7. Otimize: O processo deve ser avaliado do começo ao fim, com o objetivo de tornar o fluxo o mais eficiente possível.

O grande objetivo dos princípios de Lean na área de Tecnologia da Informação (TI) é reduzir o tempo dos processos e torná-los melhores, implementando a inovação e automatização dentro da cultura da empresa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nenhum comentário aprovado.


Matérias Semelhantes

Certificação
9 de abril, 2024

ISO 27001: um guia para adequação à LGPD

Desde 2021, o governo criou uma nova camada de dificuldade para as organizações: a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Apesar ...
Ler artigo
Segurança da Informação
27 de julho, 2022

Analista de Cibersegurança: Tudo o que você precisa saber para se tornar um

A preocupação com a segurança da informação passou a fazer parte da vida de todos, as empresas vêm investindo cada vez mais par...
Ler artigo
Segurança da Informação
13 de julho, 2022

Consultoria para se adequar a LGPD: Vale a pena?

A preocupação com a proteção dos dados tornou-se algo comum para a maioria das pessoas, principalmente após tornar pública a in...
Ler artigo