Entenda o que é CMMI e saiba quais os seus níveis!

ProMoveCertificationEntenda o que é CMMI e saiba quais os seus níveis!

CMMI (Capability Maturity Model Integration) é um modelo de melhores práticas criado para ajudar organizações a gerenciar melhor projetos de desenvolvimento de software e prestar melhores serviços. A ideia, que nasce nos anos de 1980, é avaliar a capacidade dos processos por meio de estágios de evolução da maturidade organizacional. Assim, é possível melhorar processos com o objetivo de conseguir entregar produtos de software e outros serviços com menos erros e menor custo.

Sabe quando a meta não é atingida ou quando a qualidade da entrega cai? Essas situações deixam de ser corriqueiras quando os gestores optam por uma cultura de CMMI. Diagnosticando o nível de maturidade da empresa e quais práticas devem ser adotadas, a organização evolui e os erros têm cada vez menos incidência impactando no prazo e custos dos projetos e serviços.

Quer entender isso melhor? Continue lendo e confira!

Os 3 modelos da versão 1.3 do CMMI

CMMI-DEV V1.3

O CMMI for Development tem como objetivo otimizar os processos que envolvem o desenvolvimento de serviços e produtos.

CMMI-ACQ V1.3

O CMMI for Acquisition é indicado para processos de terceirização de bens e serviços, além da compra de suprimentos.

CMMI-SVC V1.3

O modelo de CMMI for Services, por sua vez, é indicado pra empresas que prestam serviços a pessoas físicas e jurídicas.

Os níveis de maturidade do CMMI

Depois que são implementados processos com base na melhores práticas do CMMI, a maturidade da organização é analisada considerando cinco níveis. Isso é necessário para entender o grau de evolução da empresa no momento — algo crucial para a tomada de decisões a respeito de melhorias e novas práticas. Confira, a seguir, cada um deles.

Inicial

Nesse primeiro nível, a organização ainda está em um momento crítico: sem práticas definidas, sem processos de otimização e sem planejamento. É o momento em que tudo acontece de maneira improvisada e os erros, que costumam ser muitos, são sanados com práticas simplistas, sem muitos resultados.

Em empresas que ainda se encontram nesse nível, é muito comum o atraso nas entregas, o gasto excessivo e a definição de metas não muito claras para os colaboradores. Isso exige grande esforço por parte de gestores e equipes, que precisam lidar com problemas sem saber as práticas corretas.

Gerenciado

Empresas que se encontram no segundo nível de maturidade ainda carregam processos iniciais, mas com o diferencial de que controlam com mais facilidade os custos e os prazos para entregas de produtos e serviços.

Nessa etapa, os gestores conseguem definir um planejamento claro e eficaz, a fim de otimizar as práticas e a cultura da empresa. Além disso, as organizações já podem produzir relatórios de melhores práticas e adquirir experiência com a nova forma de gestão.

Definido

Empresas no terceiro nível já têm processos bem definidos — por isso o nome. Suas documentações são padronizadas e suas práticas são uniformes, ou seja, todos sabem o que deve ser feito em cada etapa da produção. Nesse momento, os colaboradores são importantes para os processos, mas quem os detêm é a empresa, que criou a cultura e os capacitou para trabalhar da melhor forma.

Quantitativamente gerenciado

No quarto nível, as organizações têm práticas bem mais detalhadas. Elas coletam dados, métricas e outras informações práticas para analisar o andamento da rotina profissional quantitativamente. Dessa forma, é mais fácil diagnosticar as maiores dores da empresa e a sanar erros com mais rapidez e facilidade.

Aqui o planejamento é mais claro e as metas são estabelecidas de forma possível e conhecida por todos os envolvidos. Também, o controle sobre os processos ajuda na qualidade da entrega e a incidência de erros é ainda menor.

Otimizado

Alcançando esse último nível, a empresa consegue diagnosticar todas as áreas que devem ser otimizadas e traçar metas para solucionar eventuais problemas que possam ocorrer. As práticas aqui não só resolvem, elas previnem. E isso ajuda na economia de tempo, já que tudo foi analisado previamente e os processos são otimizados de forma contínua.

Neste case, mostramos como a ProMove ajudou a empresa Radix a alcançar o Nível 5 (Otimizado) do CMMI reduzindo 50% dos defeitos encontrados pelo cliente e aumentando mais de 20% a produtividade.

CMMI Development V2.0

A nova versão CMMI Development V2.0 foi publicada em março de 2018.

A estrutura do modelo e a forma de avaliação foram modificados para facilitar o entendimento e reduzir o custo da avaliação. Conceitos de agilidade com Scrum são também integrados ao modelo mostrando que a nova versão V2.0 pode ser usada em ambientes ágeis.

Bom, como podemos ver, o CMMI aumenta o foco das equipes, torna as empresas mais competitivas, favorece a produtividade e garante entregas no tempo planejado — tudo isso sem problemas com a qualidade e com o atendimento ao cliente.

Gostou do post? Agora que você já sabe quais são os níveis do CMMI e como ele funciona, confira também as vantagens que algumas empresas brasileiras já usufruem dele!

Sobre o Autor

Consultor em Melhoria de Processos na ProMove. Doutor em Engenharia de Sistemas e Computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2010), Mestre em Engenharia de Sistemas e Computação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2003) e graduado em Ciência da Computação pela Universidade Federal da Bahia (2000). Possui experiência em melhoria de processos, gerência de projetos e coordenação de equipes de consultoria. É consultor na implantação de processos aderentes aos modelos de qualidade CMMI e MPS. Atuou na concepção/desenvolvimento de um framework na linguagem .Net. É certificado ITIL v3 Foundation. É instrutor credenciado dos cursos de capacitação do modelo MPS. É implementador credenciado do modelo MPS para Software e MPS para Serviços. É avaliador líder experiente do modelo MPS para Software e Serviços. É avaliador líder do modelo CERTICS.